quinta-feira, 8 de agosto de 2019

GPFDir, 21ª ed. | A JUSTIÇA COMO A LEI DO AMOR: O DIREITO NATURAL DE FINNIS

A JUSTIÇA COMO A LEI DO AMOR: O DIREITO NATURAL DE FINNIS
21ª ed. | GPFDir.com

MATERIAL DO GRUPO DE PESQUISA ===> [AQUI]!!! <===
Obs. Link Dropbox válido no semestre 02/2019.

Atividade aberta à comunidade, gratuita e certificada com horas complementares.

A partir de 13/08/2019, “terça”-feira.

Encontros semanais, nas terças-feiras, das 17h45 às 18h45.
LOCAL: Curso de Direito, ULBRA Canoas, Prédio 1, Sala 205.
INSCRIÇÕES: Presenciais no primeiro encontro.
+INFORMAÇÕES (Coordenação Direito): 51 3477 9142.


Lives nas terças-feiras, a partir das 23h30, em:Fanpage Facebook (Prof Leandro Cordioli):[https://www.facebook.com/Prof.LeandroCordioli/]
Instagram (Leandro Cordioli): [https://www.instagram.com/leandrocordioli]

A justiça envolve amar ao próximo como a si mesmo? 
Venha estudar a teoria da lei natural de John Finnis. Veremos que a justiça exige muito mais do que a obediência estrita às regras de Direito.

O Grupo de Pesquisa em Filosofia do Direito está em sua vigésima primeira edição. Há mais de dez anos vem promovendo a formação integral de seus pesquisadores, sob a supervisão do professor Dr. Leandro Cordioli, no Curso de Direito da ULBRA Canoas. 

Nossa preocupação fundamental é produzir o conhecimento. Para tanto, desenvolvemos debates, estudos e eventos nas áreas das teorias da Ética, da lei natural, da justiça, do Direito e dos direitos humanos. Como estes são ramos da ciência prática, realizamos também atividades formativas em vista do pleno desenvolvimento acadêmico e Ético de seus integrantes.

Participe!!!







Veja o convite para o Grupo de Pesquisa em vídeo:




Live #1 | 21ª ed. GPFDir.com | A justiça como a lei do amor: o direito natural de Finnis

APRESENTAÇÃO DO GRUPO, DO AUTOR E DO TEXTO DE ESTUDO

Lives nas terças-feiras, a partir das 23h30, em:
Fanpage Facebook (Prof Leandro Cordioli): https://www.facebook.com/Prof.LeandroCordioli/
Instagram (Leandro Cordioli): https://www.instagram.com/leandrocordioli

TEXTO DE ESTUDO: “Direito natural em Tomás de Aquino” 

Ensaio I - Filosofia Moral, Política e Jurídica de Tomás de Aquino
1. Interpretações e método 
2. Primeiros princípios da razão prática 
3. Princípios morais 
4. Virtudes
5. Comunidade política
6. O Estado: uma “comunidade completa” com governo “misturado” e “limitado”
7. Lei 




----//----



1. APRESENTAÇÃO
A justiça como a lei do amor: o direito natural de Finnis
Live #1 da 21ª ed. GPFDir.com 

RESUMO deste vídeo:

APRESENTAÇÃO DO GRUPO, DO AUTOR E DO TEXTO DE ESTUDO









2. O MÉTODO DA LEI NATURAL DE JOHN FINNIS 
A justiça como a lei do amor: o direito natural de Finnis
Live #1 da 21ª ed. GPFDir.com 
RESUMO deste vídeo: 
Os objetos da moral e da política
O argumento da função humana distintiva
A falácia naturalistaTeologia, moral e política em Tomás de Aquino 



3. 
LEI NATURAL  PRIMEIROS PRINCÍPIOS DA RAZÃO PRÁTICA EM JOHN FINNIS 1 
A justiça como a lei do amor: o direito natural de Finnis
Live #3 da 21ª ed. GPFDir.com 
RESUMO deste vídeo: 
2. Primeiros princípios da razão prática
2.1. Precondição: capacidade para a autodeterminação para escolhas livres
2.1.1. Escolha, intenção e determinação para a ação
2.2. Contexto: o horizonte aberto da vida humana como um todo




4. LEI NATURAL  PRIMEIROS PRINCÍPIOS DA RAZÃO PRÁTICA EM JOHN FINNIS 2 
A justiça como a lei do amor: o direito natural de Finnis
Live #4 da 21ª ed. GPFDir.com 
RESUMO deste vídeo: 
2. Primeiros princípios da razão prática
[…]
2.3. Na origem do dever
2.4. Primeiros princípios da razão prática
2.4.1. Os primeiros princípios são insights dos dados da experiência e possibilidade compreendida
2.4.2. Seus deveres não são inferidos de qualquer ser
2.4.3. Uma amostra de primeiro princípio: o conhecimento é digno de ser perseguido
2.5. Os outros bens básicos
2.6. Conhecidos por (ou a partir da) inclinação?
2.7. Somente incipientemente moral 








5. O PRINCÍPIO SUPREMO DA MORAL COMO A LEI DO AMOR EM JOHN FINNIS (1/2) 
Live #5 da 21ª ed  GPFDir
A justiça como a lei do amor: o direito natural de Finnis


RESUMO deste vídeo (1/2):
1ª parte - gravado 10/09/2019 
3. Princípios morais
3.1 Consciência  
3.2 O princípio moral supremo





6. O PRINCÍPIO SUPREMO DA MORAL COMO A LEI DO AMOR EM JOHN FINNIS (2/2)
 

Live #6 da 21ª ed  GPFDir
A justiça como a lei do amor: o direito natural de Finnis


RESUMO deste vídeo (2/2):2ª parte - próxima terça, dia 17/09/2019
3. Princípios morais […]
Amar ao próximo...
Amar a Deus...
Direitos naturais absolutos
Absolutos morais
3.2.1 A versão mais completa: o lugar do transcendente
3.3 Os preceitos morais são especificações adicionais deste princípio supremo e de suas especificações imediatas
3.4 Alguns exemplos
3.4.1 Homicídio
3.4.2 Adultério e outros tipos de atos contrários ao bem do matrimônio
3.4.3 Mentira
3.4.4 Normas negativas não excepcionáveis: mais prementes, ainda que nem todas ou sempre mais importantes


MATERIAL COMPLEMENTAR DE PESQUISA: [AQUI]

quarta-feira, 7 de agosto de 2019

YouTube | Declaração de direitos do homem e do cidadão, 1789.

Já estão disponíveis os 3 vídeos  sobre a “Declaração de direitos do homem e do cidadão”,  França, 26 de agosto de 1789.

Veja no YouTube toda a Playlist sobre Declarações de direitos humanos [AQUI].

Dá uma conferida agora, e aproveita para curtir o canal!!!

Em breve, devo subir mais novidades para o Grupo Pesquisa em Filosofia do Direito!!! Canal se dedica à teoria da justiça, direitos naturais e direitos humanos.



YouTube | Declaração de direitos do homem e do cidadão, 1789.
A Declaração de direitos do homem e do cidadão, França, 26 de agosto de 1789, ou DDHC, foi elaborada durante a Revolução Francesa, como uma resposta à opressão exercida pelo Rei Luís XVI contra os seus súditos. Ela pretende declarar os direitos naturais inerentes a todos os homens e os direitos cívicos dos cidadãos.

Repleta de ideais humanistas, foi elaborada ao mesmo tempo que se adotou uma política fanática e genocida que contrariava estes mesmos bons ideais. O sangue humano verteu em profusão das guilhotinas em razão da adoção do terror como política de Estado.

Apesar destas contradições, é um documento fundamental para a história dos direitos humanos, e que ainda merece ser estudado. Talvez a maior lição que ainda tenha a nos ensinar seja exatamente esta, a certeza fanática de bons ideais acaba por destruí-los.

Nesta videoaula, vou estudar o seu teor que foi dividido em três partes:

Vídeo #1: contexto histórico e Preâmbulo da Declaração.

Vídeo #2: do artigo 1º até o artigo 8º.

Vídeo #3: do artigo 9º até o artigo 17º.